terça-feira, 4 de julho de 2017

Coreia Socialista lança míssil intercontinental Hwasong-14

A seguir, um importante informe emitido hoje, em Pyongyang, pela Academia de Ciências de Defesa Nacional da RPDC:

Segundo a decisão estratégica do Máximo Dirigente KIM JONG UN, os cientistas e técnicos da Academia de Ciências de Defesa Nacional da República Popular Democrática da Coreia executaram hoje com total êxito um lançamento teste do míssil balístico intercontinental Hwasong-14, recentemente desenvolvido.

O Marechal KIM JONG UN assinou a ordem de lançamento

O Hwasong-14 foi disparado às 9h00min do dia 4 de julho de 106 da Era Juche (2017), a partir da zona noroeste do País e atingiu com exatidão o ponto alvo na zona marítima no Mar do Leste da Coreia, após navegar por 39 minutos e seguir a órbita prevista.

O lançamento foi realizado para aumentar o máximo o alcance de altura dos mísseis e não teve qualquer influência negativa para a segurança dos países vizinhos, atravessando somente o território da própria RPDC e um espaço marítimo 'em branco'.

O moderno artefato alcançou a altitude máxima de 2.802km e navegou por uma distância de 933km.

O Supremo Marechal KIM JONG UN observou atentamente todo o processo do teste após ter assinado de próprio punho a ordem de lançamento na noite do dia anterior. Ele declarou que a Coreia demonstra ao mundo inteiro seu êxito fulminante.

O sucesso da primeira tentativa de lançamento de ensaio do Hwasong-14, a porta final para completar as forças armadas nucleares do Estado norte-coreano, é resultado da invencível força nacional da Coreia do Juche e do inesgotável poderio de sua indústria de defesa nacional independente, fortalecidos e desenvolvidos bertiginosamente sob a bandeira da nova linha do Desenvolvimento Simultâneo desenhada pelo Partido do Trabalho da Coreia.

Igualmente, constitui um grande evento jubiloso que se registrará com letras maiúsculas na História da RPDC que vem conquistando cada vez mais capacidade da defesa nacional.

O ato de hoje torna a Coreia Socialista mais poderosa do que nunca antes foi. É uma vitória principalmente de seu povo e de sua sábia liderança que não se deixa vender ou amedrontar pelas ameaças estrangeiras. Nem bloqueios, nem sanções e nem nada no mundo pode impedir a Coreia e seu povo de realizar o que eles quiserem.

Como digna nação privilegiada de possuir grande tecnologia nuclear e balística, a Coreia agora possui um míssil intercontinental capaz de atacar qualquer parte do planeta; com isso, a RPDC acabará com a raiz da ameaça e chantagem de guerra nuclear conduzida pelos Estados Unidos da América e defenderá fidedignamente a paz e estabilidade na Península Coreana e na região.

A vitória de hoje foi muito comemorada pelo Marechal KIM JONG UN e pelos soldados do Exército Popular da Coreia:

___________________________________

Centro de Estudos da Política Songun – Brasil

Com informações do texto original extraído do site KCNA.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Coreia Popular testa com sucesso novo míssil Hwasong-12

O foguete balístico estratégico Hawsong-12 já tinha sido apresentado ao público no dia 15 de abril, durante o gigantesco desfile militar em comemoração ao 105º aniversário de nascimento do Presidente Eterno KIM IL SUNG, mas na época a mídia ocidental havia posto em prova a eficácia do novo armamento.

Com o pleno apoio ao ambicioso projeto de construção de uma potência nuclear do Marechal Supremo KIM JONG UN, os cientistas e técnicos de desenvolvimento balístico da RPDC realizaram com total êxito, no dia 14 de maio de Juche 106 (2017), o lançamento de teste do foguete balístico estratégico de médio e longo alcance terra-terra de nome "Hwasong-12", recentemente desenvolvido.

KIM JONG UN, Presidente do Partido do Trabalho da Coreia e do Comitê de Estado da República Popular da Coreia e Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, acompanhou as movimentações no campo de teste, que ocorreram de madrugada e no início da manhã. Quando viu o foguete, mostrou-se muito alegre pelo desenvolvimento do "foguete Juche", outro sistema perfeito de arma adequado a ideia da estratégia de tática militar do Partido e da demanda da atual época.

O foguete balístico estratégico Hawsong-12 foi apresentado pela primeira vez ao público no dia 15 de abril, durante o gigantesco desfile militar em comemoração ao 105º aniversário de nascimento do Presidente Eterno KIM IL SUNG. Na época, a mídia ocidental insistiu em dizer que os novos armamentos eram falsos e que apenas as carcaças apareciam no desfile. Hoje a Coreia provou que os novos mísseis estão prontos para defender os interesses do povo coreano a qualquer momento.

O lançamento do míssil Hawsong-12 teve como objetivo confirmar dados estratégicos e técnicos e testar as características do novo foguete, que é capaz de carregar uma grande e poderosa ogiva nuclear. O teste tinha como objetivo também aumentar ao máximo a capacidade de altura de voo, levando em conta a segurança dos países vizinhos.

Às 4h58min da madrugada de 14 de maio, após ordem do Marechal, o foguete foi lançado.

Navegando em um trajeto pré-planejado, o novo projétil subiu até mais de 2.111,5 km, altura vertical máxima já alcançada por um míssil norte-coreano, e em seguida caiu exatamente na zona marítima considerada como 'em branco', em alto-mar, a 787km de distância de onde foi lançado.

Após o sucesso do lançamento, foram confirmardas todas as características técnicas dos sistemas de indução e estabilidade, a estrutura, a compressão, a revisão do desenho do projeto e o disparo do míssil, criado por cientistas e técnicos exclusivamente coreanos. Além disso, se reafirmaram as condições de navegação real do nosso invento e a real confiabilidade do motor.

Também, em um rigoroso ambiente de interrupção brusca do projétil, se comprovou a característica de indução final teledirigida da cabeça do míssil e a exatidão da operação do sistema de explosão da ogiva nuclear.

Após o teste, o Máximo Dirigente KIM JONG UN alegremente abraçou os funcionários e militares envolvidos no exitoso teste e elogiou muito seus esforços para tornar a Coreia Socialista uma nação pronta para responder a qualquer tipo de agressão imperialista. Ele também tirou fotos com os funcionários.

O grande sucesso no lançamento do Hwasong-12 demonstra o grande nível da indústria de defesa nacional da Coreia Socialista, conquistado graças à Política Songun e aos grandes esforços do Marechal KIM JONG UN. Isso também simboliza um importante passo na preservação da paz e estabilidade na Península Coreana.

"Ainda que os EUA nos ameaçem e nos chantegeie falando tanto da chamada 'pressão' e introduza nos arredores da Península Coreana seus apetrechos nucleares estratégicos, não poderão sair daqui ilesos", disse KIM JONG UN, destacando ironicamente o estilo covarde dos estadunidenses, que violam de maneira militar os países sem armas nucleares e outras nações mais fracas. O Marechal também advertiu os Estados Unidos dizendo que a Coreia do Norte está completamente pronta para qualquer atrevida provocação militar vinda dos EUA.

O Marechal também disse: "O sistema de armas mais aperfeiçoado do mundo não pode ser um objetivo monopolizado pelos EUA. Eles verão sem falta o dia em que nós poderemos utilizar os correspondentes meios de represália, eles verão com os próprios olhos se os mísseis balísticos coreanos ameaçam ou não o seu país". Mais adiante, ele também destacou que "os Estados Unidos não poderão evitar uma calamidade nunca provada antes caso se atrevam a atentar contra a RPDC (...); os EUA não devem esquecer nem se fazer de mal-entendidos de que seu próprio território e sua zona de operações no Pacífico estão sob nosso alcance de golpe".

Estimulando os operários, técnicos e cientistas da fábrica, o Marechal KIM JONG UN lhes deu a ordem de fabricar muito mais armas nucleares de alta precisão e diversificar os meios de ataque nuclear e acelerar os ensaios necessários até que os EUA e seus aliados voltem a si e procurem uma solução adequada à questão coreana.

Esse sucesso de hoje representa um grande passo para a Coreia Socialista não só defender seu território como também mandar uma mensagem clara aos EUA de que não estão dispostos a deixarem de existir só porque os imperialistas não conseguem aguentar o fato de que um Estado socialista vive sem seus ditames e avança cada vez mais na construção de uma nação próspera e poderosa.

VIVA A LUTA DO POVO COREANO PELA PAZ E INDEPENDÊNCIA!

VIVA A BRILHANTE POLÍTICA SONGUN!

VIDA LONGA AO MARECHAL KIM JONG UN!

MANSE!!!

___________________________________

Centro de Estudos da Política Songun – Brasil

Com informações do texto original extraído do site KCNA.

quinta-feira, 2 de março de 2017

KIM JONG IL: A Linha Revolucionária do Songun é uma Grande Linha de Nossa Época e a Bandeira Sempre Vitoriosa de Nossa Revolução

O Centro de Estudos da Política Songun tem a honra de publicar uma obra inédita em Português, traduzida e editada por nós: «A Linha Revolucionária do Songun é uma Grande Linha de Nossa Época e a Bandeira Sempre Vitoriosa de Nossa Revolução», escrita pelo Dirigente KIM JONG IL.

Você pode ler a obra a seguir ou então fazer o download dela para seu computador:

DOWNLOAD

«A Linha Revolucionária do Songun é uma Grande Linha de Nossa Época e a Bandeira Sempre Vitoriosa de Nossa Revolução»

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

CEPS-BR realiza ato de apoio à Coreia Popular

No último dia 16 de fevereiro de 2017 foi realizado, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, o «Ato de Solidariedade à Coreia Popular», organizado pelo Centro de Estudos da Política Songun - Brasil e apoiado por diversas e importantes organizações de combate anti-imperialista e patriótico.

O objetivo central da reunião foi homenagear o Eterno Dirigente KIM JONG IL, que completaria exatamente 75 anos no dia 16 de fevereiro caso estivesse vivo. KIM JONG IL foi o implementador da Política Songun e importante liderança do País que comandou a pátria em momentos muito adversos na política internacional.

A reunião reuniu mais de 70 pessoas e foi realizada com o apoio de várias entidades políticas: as Brigadas Populares, o Partido Pátria Livre, o grupo Irredentos, o Centro de Estudos da Ideia Juche - Brasil e o Instituto da Amizade Brasil e Coreia. A União Nacional dos Estudantes (UNE) também esteve presente prestando suporte ao evento. A plateia era formada por respeitados representantes dessas organizações.

A mesa de apresentação foi formada por Alexandre Rosendo, do Centro de Estudos da Ideia Juche - Brasil, Diego Grossi, acadêmico de Ciência Política, Lucas Rubio, do Centro de Estudos da Política Songun e Rosanita Campos, do Partido Pátria Livre e do Instituto da Amizade Brasil e Coreia.

A apresentação do evento, que foi o marco inaugural do CEPS-BR, foi feita por Lucas Rubio, presidente e fundador da organização. Alexandre Rosendo, em sua intervenção, falou sobre a História da Revolução Coreana e o caminho da luta revolucionária comandada por KIM IL SUNG; Diego Grossi falou sobre os fundamentos históricos e filosóficos do Juche, o socialismo coreano; em sua fala, Lucas Rubio explicou as raízes históricas da política militar da Coreia (Songun) e a capacidade de combate do Exército Popular da Coreia; por fim, Rosanita Campos enalteceu as grandes conquistas da construção socialista na Coreia e prestou homenagem ao povo coreano pela importante data.

Em todos os momentos de discussão, foram ressaltadas as façanhas de KIM IL SUNG, KIM JONG SUK e KIM JONG IL na História da República Popular da Coreia.

Depois, foram abertas três rodadas de perguntas dos participantes. Todas elas foram respondidas pelos palestrantes, incentivando assim a discussão sobre o tema e o estudo da RPDC.

Ao final, a numerosa plateia aplaudiu o evento em homenagem ao povo coreano e sua liderança.

Mesmo com manifestações negativas e caluniosas da mídia ocidental, o evento foi realizado com pleno sucesso!

Diversas páginas em redes sociais de várias partes do mundo repercutiram o sucesso da reunião ocorrida no Brasil. O Grupo de Estudos da Ideia Juche da Inglaterra, bem como o KFA Reino Unido, compartilharam o evento em suas redes e disseram: “Os seguidores brasileiros da Ideia Juche e Songun celebraram com sucesso o 75º aniversário de nascimento do Grande Líder camarada KIM JONG IL.”. Garib Newaz, residente em Bangladesh e Diretor Internacional do Instituto da Ideia Juche comentou: “Eu estou muito feliz em saber sobre as comemorações de aniversário do camarada Kim Jong Il.  Aqui em Bangladesh nós também observamos o dia de maneira muito apropriada.”. Membros do KFA Espanha também prestaram apoio ao ato.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Coreia Socialista lança novo e moderno míssil Pukguksong-2


Confirmado: KCTV divulga imagens do lançamento de míssil ocorrido no domingo, dia 12, confirmando as informações preliminares que já especulava a imprensa ocidental.

Em 12 de fevereiro de Juche 106 (2017), ocorreu o lançamento e teste exitoso do míssil balístico terra-terra de médio e largo alcance chamado Pukguksong-2, um novo sistema de arma estratégica coreana. A condução do teste ficou ao encargo de Kim Jong Un, Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, Presidente do Partido do Trabalho da Coreia e do Comitê de Estado da RPDC.
Após o sucesso alcançado em agosto de 2016 com o lançamento de um míssil SLBM, lançado a partir de um submarino, o Marechal Kim Jong Un assinalou a tarefa de desenvolver-se um foguete terra-terra de mesmo alcance que o SLBM. No dia do disparo de teste, o Marechal primeiro inspecionou o caminhão movido com lagartas de tanque e equipado com uma plataforma de lançamento autopropulsada, fabricada por operários da indústria bélica com força, tecnologia e inteligência próprias.


O novo caminhão dotado de plataforma lançadora de mísseis

Na ocasião, comprovou-se a confiabilidade e a estabilidade do sistema de lançamento durante o tempo frio e em um terreno precário, observando-se também o arranque do motor de alta potência movido a combustível sólido. Foram também confirmadas as características de indução e controle do míssil balístico durante o voo com motor aceso e as especificações dos motores de combustível também sólido, além da separação dos estágios do foguete.
Também foram analisados os controles de posição e indução da melhorada cabeça de combate do foguete, capaz de carregar uma ogiva nuclear em seu estágio do meio.



Um dos principais pontos do teste foi a evolução de anos na capacidade de lançamentos de mísseis. Antes, o Exército Popular da Coreia precisava de bases estáticas para lançar mísseis mais poderosos. Com o novo caminhão dotado de plataforma de lançamento, os mísseis podem ser lançados em qualquer ponto do país.
Levando em consideração a segurança dos países vizinhos, o lançamento se realizou de maneira a aumentar a altura ao invés do alcance. Por isso, o míssil caiu no mar ao final do teste, não oferecendo qualquer perigo.
O Máximo Dirigente Kim Jong Un disse que o novo foguete Pukguksong-2 é o vantajoso sistema de arma ao estilo coreano que pode ser colocado em operação a qualquer momento e garantir a rapidez no ataque. Frisou que, desde o desenho e fabricação do caminhão com plataforma de lançamento, o novo armamento foi desenvolvido com tecnologia, força e inteligência totalmente nacionais, seguindo o Juche. O Marechal ficou muito feliz pelo nascimento de outro potente meio para o ataque nuclear, que faz a pátria socialista mais poderosa.
Ressaltou que a indústria de foguetes nacionais alcançou a transição do motor de combustível líquido para a nova geração de motores de combustível sólido de altíssima potência com sucesso.
Graças ao desenvolvimento do novo sistema de armamento estratégico, o Exército Popular da Coreia pode cumprir com maior exatidão e rapidez suas missões em qualquer espaço do mar ou da terra.

Militares comemoram o sucesso do teste com míssil.


Após o término do teste, o Marechal Kim Jong Un cumprimentou calorosamente os militares, técnicos industriais e cientistas envolvidos na construção do novo armamento, tirando fotos com eles. 





___________________________________
Centro de Estudos da Política Songun – Brasil
Com informações do texto original extraído do site KCNA.





quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Conheça o Centro de Estudos da Política Songun – Brasil

 
CEPS
 
Afinal, o que é o Centro de Estudos da Política Songun – Brasil?
O CEPS (Centro de Estudos da Política Songun) é um organismo dedicado ao estudo, discussão, disseminação e promoção da Política Songun, um dos pilares da República Popular Democrática da Coreia, popularmente conhecida no Ocidente como Coreia do Norte.
 
Por que é importante conhecer a Política Songun?
Conhecer a Política Songun mostra-se muito importante no mundo de hoje. Seja você um comunista, patriota, interessado em assuntos de geopolítica e defesa internacional ou um simples curioso, é fundamental estudar e compreender o motivo pelo qual um país coloca os assuntos militares como os mais importantes de sua agenda.
Para compreendermos a complexa e delicada situação geopolítica da Península Coreana, bem como o pensamento da suposta ‘fechada’ Coreia do Norte, é necessário compreender o Songun.
Os meios de comunicação estão todo o tempo em guerra contra a Coreia Socialista. Por isso, você muito provavelmente já escutou ou viu jornalistas dizerem que a Coreia do Norte investe muito em suas forças militares para atacar ou ameaçar os países vizinhos ou então para bombardear os Estados Unidos com armas nucleares. Embora a Coreia Popular possua meios para fazer isso, ameaçar e atacar não são seus objetivos. E a Política Songun explica isso. O Songun é a grande estratégia de defesa nacional, não de ataque. É o pensamento da defesa e do contra-ataque ao inimigo, bem como o pensamento de solidariedade aos países que lutam por liberdade, não o de anexação.
Conhecer o Songun é conhecer não só as formidáveis forças armadas da Coreia, o Exército Popular, mas também conhecer uma história com muitas páginas de vitórias e desafios que ninguém imaginaria que seriam vencidos. Todos com a primordial força do Exército.
 
Mas o que é a Política Songun?
Basicamente, a Política Songun constitui um método de orientação revolucionário, uma nova forma de política socialista, que prioriza os assuntos militares diante dos demais assuntos de Estado e, apoiando-se no espírito revolucionário e na combatividade do Exército Popular, defende a pátria, a revolução e o socialismo, acelerando energicamente a construção socialista em seu conjunto.
Ao considerar o Exército Popular da Coreia como invencíveis forças armadas revolucionárias, o Songun preserva a segurança da Coreia Socialista e as conquistas da Revolução, assim como, tendo o Exército como núcleo e destacamento principal, fortifica o sujeito revolucionário e realiza, de modo revolucionário e combativo, todas as tarefas da edificação socialista.
 
Qual a atuação do CEPS?
O CEPS é um organismo concebido em outubro de 2016 e que contará com sua primeira reunião em 16 de fevereiro de 2017, no Rio de Janeiro, em uma data especial. O dia 16 de fevereiro é o dia de nascimento do Dirigente KIM JONG IL, líder coreano responsável pela implementação do Songun como política nacional. Se estivesse vivo, nesse ano de 2017, estaria completando 75 anos de vida. Esse encontro será realizado para dar o pontapé inicial nas discussões sobre o Songun e contará com o apoio de diversas organizações de combate revolucionário que apóiam a luta do povo coreano.
O CEPS é uma iniciativa completamente nova no Brasil, que ainda não contava com um espaço dedicado exclusivamente ao estudo e divulgação da Política Songun. Além do próximo encontro, e de outros que realizaremos, o CEPS também tem como missão produzir artigos sobre a concepção do Songun, bem como detalhes e histórias do Exército Popular da Coreia. Também vamos traduzir e disponibilizar ao público obras inéditas em português dos Líderes coreanos  e outros estudiosos acerca do Songun.
Nosso Centro sempre estará postando em sua página do Facebook, bem como publicando em seu canal no YouTube e organizando eventos e discussões sobre o tema.
 
Em que lugares da internet eu posso encontrar o CEPS?
Além do nosso blog, você pode encontrar nossos conteúdos em nossa página do Facebook e canal no YouTube. Conheça-nos e não se esqueça de apoiar esse trabalho com sua curtida e compartilhamento, divulgando entre seus amigos nossas publicações.
 
 
 
Sejam bem-vindos ao Centro de Estudos da Política Songun! 
 

________________________

Lucas Rubio

Presidente do Centro de Estudos da Política Songun.

________________________