terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

CEPS-BR realiza ato de apoio à Coreia Popular

No último dia 16 de fevereiro de 2017 foi realizado, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, o «Ato de Solidariedade à Coreia Popular», organizado pelo Centro de Estudos da Política Songun - Brasil e apoiado por diversas e importantes organizações de combate anti-imperialista e patriótico.

O objetivo central da reunião foi homenagear o Eterno Dirigente KIM JONG IL, que completaria exatamente 75 anos no dia 16 de fevereiro caso estivesse vivo. KIM JONG IL foi o implementador da Política Songun e importante liderança do País que comandou a pátria em momentos muito adversos na política internacional.

A reunião reuniu mais de 70 pessoas e foi realizada com o apoio de várias entidades políticas: as Brigadas Populares, o Partido Pátria Livre, o grupo Irredentos, o Centro de Estudos da Ideia Juche - Brasil e o Instituto da Amizade Brasil e Coreia. A União Nacional dos Estudantes (UNE) também esteve presente prestando suporte ao evento. A plateia era formada por respeitados representantes dessas organizações.

A mesa de apresentação foi formada por Alexandre Rosendo, do Centro de Estudos da Ideia Juche - Brasil, Diego Grossi, acadêmico de Ciência Política, Lucas Rubio, do Centro de Estudos da Política Songun e Rosanita Campos, do Partido Pátria Livre e do Instituto da Amizade Brasil e Coreia.

A apresentação do evento, que foi o marco inaugural do CEPS-BR, foi feita por Lucas Rubio, presidente e fundador da organização. Alexandre Rosendo, em sua intervenção, falou sobre a História da Revolução Coreana e o caminho da luta revolucionária comandada por KIM IL SUNG; Diego Grossi falou sobre os fundamentos históricos e filosóficos do Juche, o socialismo coreano; em sua fala, Lucas Rubio explicou as raízes históricas da política militar da Coreia (Songun) e a capacidade de combate do Exército Popular da Coreia; por fim, Rosanita Campos enalteceu as grandes conquistas da construção socialista na Coreia e prestou homenagem ao povo coreano pela importante data.

Em todos os momentos de discussão, foram ressaltadas as façanhas de KIM IL SUNG, KIM JONG SUK e KIM JONG IL na História da República Popular da Coreia.

Depois, foram abertas três rodadas de perguntas dos participantes. Todas elas foram respondidas pelos palestrantes, incentivando assim a discussão sobre o tema e o estudo da RPDC.

Ao final, a numerosa plateia aplaudiu o evento em homenagem ao povo coreano e sua liderança.

Mesmo com manifestações negativas e caluniosas da mídia ocidental, o evento foi realizado com pleno sucesso!

Diversas páginas em redes sociais de várias partes do mundo repercutiram o sucesso da reunião ocorrida no Brasil. O Grupo de Estudos da Ideia Juche da Inglaterra, bem como o KFA Reino Unido, compartilharam o evento em suas redes e disseram: “Os seguidores brasileiros da Ideia Juche e Songun celebraram com sucesso o 75º aniversário de nascimento do Grande Líder camarada KIM JONG IL.”. Garib Newaz, residente em Bangladesh e Diretor Internacional do Instituto da Ideia Juche comentou: “Eu estou muito feliz em saber sobre as comemorações de aniversário do camarada Kim Jong Il.  Aqui em Bangladesh nós também observamos o dia de maneira muito apropriada.”. Membros do KFA Espanha também prestaram apoio ao ato.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Coreia Socialista lança novo e moderno míssil Pukguksong-2


Confirmado: KCTV divulga imagens do lançamento de míssil ocorrido no domingo, dia 12, confirmando as informações preliminares que já especulava a imprensa ocidental.

Em 12 de fevereiro de Juche 106 (2017), ocorreu o lançamento e teste exitoso do míssil balístico terra-terra de médio e largo alcance chamado Pukguksong-2, um novo sistema de arma estratégica coreana. A condução do teste ficou ao encargo de Kim Jong Un, Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, Presidente do Partido do Trabalho da Coreia e do Comitê de Estado da RPDC.
Após o sucesso alcançado em agosto de 2016 com o lançamento de um míssil SLBM, lançado a partir de um submarino, o Marechal Kim Jong Un assinalou a tarefa de desenvolver-se um foguete terra-terra de mesmo alcance que o SLBM. No dia do disparo de teste, o Marechal primeiro inspecionou o caminhão movido com lagartas de tanque e equipado com uma plataforma de lançamento autopropulsada, fabricada por operários da indústria bélica com força, tecnologia e inteligência próprias.


O novo caminhão dotado de plataforma lançadora de mísseis

Na ocasião, comprovou-se a confiabilidade e a estabilidade do sistema de lançamento durante o tempo frio e em um terreno precário, observando-se também o arranque do motor de alta potência movido a combustível sólido. Foram também confirmadas as características de indução e controle do míssil balístico durante o voo com motor aceso e as especificações dos motores de combustível também sólido, além da separação dos estágios do foguete.
Também foram analisados os controles de posição e indução da melhorada cabeça de combate do foguete, capaz de carregar uma ogiva nuclear em seu estágio do meio.



Um dos principais pontos do teste foi a evolução de anos na capacidade de lançamentos de mísseis. Antes, o Exército Popular da Coreia precisava de bases estáticas para lançar mísseis mais poderosos. Com o novo caminhão dotado de plataforma de lançamento, os mísseis podem ser lançados em qualquer ponto do país.
Levando em consideração a segurança dos países vizinhos, o lançamento se realizou de maneira a aumentar a altura ao invés do alcance. Por isso, o míssil caiu no mar ao final do teste, não oferecendo qualquer perigo.
O Máximo Dirigente Kim Jong Un disse que o novo foguete Pukguksong-2 é o vantajoso sistema de arma ao estilo coreano que pode ser colocado em operação a qualquer momento e garantir a rapidez no ataque. Frisou que, desde o desenho e fabricação do caminhão com plataforma de lançamento, o novo armamento foi desenvolvido com tecnologia, força e inteligência totalmente nacionais, seguindo o Juche. O Marechal ficou muito feliz pelo nascimento de outro potente meio para o ataque nuclear, que faz a pátria socialista mais poderosa.
Ressaltou que a indústria de foguetes nacionais alcançou a transição do motor de combustível líquido para a nova geração de motores de combustível sólido de altíssima potência com sucesso.
Graças ao desenvolvimento do novo sistema de armamento estratégico, o Exército Popular da Coreia pode cumprir com maior exatidão e rapidez suas missões em qualquer espaço do mar ou da terra.

Militares comemoram o sucesso do teste com míssil.


Após o término do teste, o Marechal Kim Jong Un cumprimentou calorosamente os militares, técnicos industriais e cientistas envolvidos na construção do novo armamento, tirando fotos com eles. 





___________________________________
Centro de Estudos da Política Songun – Brasil
Com informações do texto original extraído do site KCNA.